Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

O      

Manoel Alves de Souza

(Escritor e Professor)

 

          Manoel Alves de Souza nasceu em Porto da Folha aos (......), filho de Lindolfo Alves de Souza e dona Maria da Conceição de Souza.

          Manoel Alves de Souza viveu sua infância e adolescência na terra natal, onde aprendeu as primeiras letras e concluiu o curso primário, mas foi em Aracaju que conseguiu atingir seu objetivo, tornando-se um dos grandes estudiosos desta terra.

          Manoel Alves de Souza é graduado em Letras Vernáculas pela Universidade Federal de Sergipe; funcionário aposentado da referida instituição (1972 a 1996), onde foi Datilógrafo, Assistente Administrativo e Técnico em Assuntos Educacionais. Nesta instituição assumiu os seguintes cargos de confiança: Secretário do Departamento de Psicologia e Sociologia (1978 a 1979); Secretário da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROEST (1979 a 1982), e Coordenador de Promoções Culturais e Recreativas da PROEST (1982 a 1989), tendo assumido por várias vezes neste período o cargo de Pró-Reitor, na qualidade de substituto eventual. Com o Pró-Reitor Luiz Eduardo Alves de Oliva, criou, em 1984, os Prêmios Universitários e o Caderno de Cultura do Estudante, tendo coordenado por doze anos o programa e editado os dez primeiros números do referido Caderno. Eleito conselheiro tutelar do Conselho Universitário – CONSU – da UFS; representou os funcionários da instituição no referido colegiado (1984 e 1985). Professor da Rede Estadual de Ensino (1978-1981), por concurso público. Membro suplente do Conselho Estadual de Cultura (1993 a 1996); Secretário de Governo da Prefeitura de Porto da Folha (2005 a 2006). 

          A importância do referido portofolhense não se limita tão somente na grandeza de sua sabedoria. Manoel Alves de Souza é pessoa de fino caráter e profundo conhecedor da história de sua terra natal. Por ele a comunidade portofolhense tem profundo respeito e admiração, sobretudo pela inteligência que o envolve.

          Em reconhecimento a sua dedicação, evidenciada nas duas publicações de obras literárias: “Porto da Folha – Fragmentos da História e Esboços Biográficos”; e “Porto da Folha na Revolução de 1930 – Prefeitos e Intendentes”, o povo deste convívio o qualifica como Filho Ilustre.

Atualmente, Manoel Alves de Souza é sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, e reside na capital Aracaju.