Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

 

José Joaquim de Santana

(Tenente-Coronel da PM/SE)

 

          José Joaquim de Santana nasceu em Porto da Folha dia 10/01/1919, filho de Joaquim José de Santana e dona Maria Josefa de Santana.

          Membro da numerosa família do Sr. Joaquim da esquina, José Santana viveu sua infância na terra natal, e aos 19 anos de idade ingressou na Polícia Militar de Sergipe, em janeiro de 1938, como soldado. Cerca de três meses após o ingresso foi promovido a cabo em enviado para o destacamento do povoado Mocambo, município de Porto da Folha, posteriormente transferido para o destacamento de Monte Alegre de Sergipe. No decorrer da década de 1940, José Santana foi promovido a 3º Sargento, ocasião em que foi transferido para o comando do destacamento de Canhoba, posteriormente enviado para o destacamento de Malhador, estando no posto de 2º Sargento ocupou ali o cargo de delegado durante alguns anos. Em 1956, foi designado pelo Comando geral da PM para coordenar uma tropa de cerca de trinta policiais afim de reprimir as ações de alguns desordeiros que aterrorizavam o sertão sergipano, conseguindo excelente resultado nesta missão. Além do bom desempenho nos cargos de chefe de policiamento e delegado, José Santana também era respeitado como mestre de “tiro ao alvo” na PM/SE, fato que lhe auxiliou na conquista de algumas promoções. Num dado momento, o nobre sergipano Augusto de Prado Franco chegou a elogiar o militar José Santana por sua habilidade no tiro ao alvo.

          A partir de 1958, já no posto de 2º Tenente, José Santana foi Delegado Regional de algumas cidades, entre as quais: Porto da Folha, Monte Alegre, Malhador, Itaporanga d’Ajuda, Siriri, Canhoba e Pacatuba.

          Em 1968, estando no posto de 1º Tenente e com 30 anos de serviços efetivos prestados à PM/SE, passou para a reforma remunerada recebendo três promoções: Capitão, Major e Tenente-Coronel, por força da “Lei de Praia”, por ter trabalhado na guarnição da costa sergipana durante a Segunda Guerra Mundial, por haver combatido o bandidismo; e por antiguidade.

          Alguns anos depois de reformado, atuou como Delegado Regional na cidade de Siriri durante curto período. Posteriormente passou a morar no povoado Lagoa da Volta, e depois na terra natal Porto da Folha, onde veio a falecer aos 90 anos, dia 27/01/2009.

          Por ter sido uma pessoa prestativa e atenciosa com os conterrâneos, e por ter prestado bons serviços em defesa da Segurança Pública de Sergipe, o Tenente-Coronel José Joaquim de Santana é considerado pela maioria dos seus contemporâneos, filho ilustre de Porto da Folha.

Obs.: Biografia parcialmente transcrita do livro “Porto da Folha – Fragmentos da História e Esboços Biográficos, páginas 299 e 300”, de Manoel Alves de Souza, acrescida de detalhes fornecidos pela família do supracitado.