Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Cleone Rodrigues de Souza

(Psicanalista e Advogada)

 

 

          Cleone Rodrigues de Souza nasceu em Porto da Folha aos 27/11/1948, filha do Sr. Agripino Rodrigues Gouveia e Maria Rodrigues Gouveia.

Não há dúvida de que seus familiares observaram cedo o evolutivo grau de inteligência envolto desta ainda criança. Naquela época a idade mínima para se matricular na escola primária era 7 anos, mas com cinco anos de idade Cleone já sabia ler; partiu de si o interesse de aprender a decifrar palavras. Por conta própria frequentou aulas nos momento que sua avó, Dona Raquel Rodrigues Bernardino, lecionava nas Escolas Reunidas General Maynard. Aos 6 anos de idade já lia corretamente qualquer texto que lhe fosse dado. A leitura era seu maior divertimento. Assim vivia lendo e relendo alguns livros da estante da avó.

          Estando com 8 anos de idade, por consequência da seca, seus pais foram residir em Penedo/AL, e ali no “Grupo Escolar Gabino Besouro” foi matriculada no primeiro ano primário. Posteriormente a família se mudou para Itabi/SE, nesta cidade Cleone cursou o segundo ano com Dona Lourdes. Quando a família retornou à Porto da Folha ela com 10 anos de idade cursara com sua avó o terceiro e quarto anos primário na escola “Educandário Sagrado Coração de Jesus”.

          Com 12 anos de idade já havia lido vários romances, inclusive livros de apontamentos estatísticos, geográficos e históricos, leituras que muito a agradava e contribuíam para ampliar seus conhecimentos. Vivenciando o princípio da evolução educacional em Porto da Folha, Cleone, recém formada no curso primário, participou desta evolução quando a ela foi confiada por Dona Raquel a tarefa de ministrar aulas particulares na fazenda Barra das Caraíbas, para alguns filhas do Sr Antônio Pinto de Rezende. Foi uma experiência muito gratificante exercer a função de professora aos 12 anos de idade.

          Em 1964, Cleone recebeu um convite dos tios Maria da Conceição e Antônio Melo, residentes em Penedo/AL, para estudar naquela cidade, e ela se matriculou na segunda série ginasial da “Escola Normal de Penedo”, tendo sido uma das melhores alunas.

          Com a mudança dos pais para Aracaju, na busca de dar melhor educação aos filhos, Cleone deixa Penedo com o curso ginasial concluso. Na capital começa a trabalhar para custear seus estudos e para ajudar na educação dos irmãos. Seu primeiro emprego em Aracaju foi na Fábrica de Tecidos Confiança, onde trabalhava durante o dia, e à noite cursava pedagogia no Colégio particular Senhor do Bonfim por ter sido contemplada com uma bolsa integral. Posteriormente foi aprovada no concurso para preencher vaga de emprego no Hospital Cirurgia, onde atuou no setor de estatística, vindo a conquistar adiante um cargo no setor de contas com o salário três vezes maior. Neste cargo permaneceu até assumir a função de datilógrafa no então INPS, devido sua aprovação em concurso público em 1968. Alguns anos depois ascendeu à função de Agente Administrativo ao ser aprovada em concurso interno. Nesta função exerceu alguns cargos de chefia, dentre eles o de Assistente de Representação (Assessoria Jurídica dos membros do Colegiado da GRPS/SE), quando ainda era estudante do curso de Direito na Universidade Federal de Sergipe. Em 1986, por força da aprovação em concurso interno, assumiu o cargo de Auditora Fiscal, no qual se aposentara em 1993.

          Estando aposentada não abandonou os estudos. Em 2001 concluiu a pós-graduação em Direito Previdenciário pela Universidade Tiradentes (UNIT), e logo depois iniciou estudos na área de Psicanálise.

          Atualmente Dra. Cleone exerce a atividade de Psicanalista, pertencente ao quadro de sócia da Associação da Psicanálise de Aracaju, fazendo parte do Conselho Administrativo da referida instituição.

          Em reconhecimento ao relevante esforço e dedicação, Porto da Folha jamais deixaria de conceder-lhe o título de filha ilustre.

          Dra. Cleone é casada com o advogado Antônio Alves de Souza, também natural de Porto da Folha. Atualmente o casal e filhos residem em Aracaju/SE.  

 Obs.: Texto baseado nas informações contidas no livro "Porto da Folha - fragmentos  da história e esboços biográficos" de Manoel Alves de Souza.