Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

 Hermeto Rodrigues Feitosa

(Deputado, e Coronel/Comandante da PM/SE)

 

 

        Hermeto Rodrigues Feitosa nasceu em Porto da Folha/SE, dia 08/08/1904, filho de Antônio Rodrigues Feitosa e da professora Maria do Céu Feitosa. 

           Aos 12 anos de idade trabalhou como aprendiz de ofício na exatoria da Ilha do Ouro, assumindo em seguida a função de caixeiro na fábrica de descaroçamento de algodão instalada “na rua da palha” em Porto da Folha; posteriormente esteve por curto período a trabalho na cidade de Propriá, e três anos em Riachuelo como sacristão do Padre João de Souza Marinho. Ao retornar a Porto da Folha e assumiu a sacristia do Padre Antônio de Freitas,  período que iniciou o namoro com Eberenice, casando-se com ela em 21/10/1923, ele com 19 anos de idade. 

 

          Em 1925, com 21 anos de idade, Hermeto Feitosa ingressou na Polícia Militar de Sergipe. Dedicado e estudioso, logo foi promovido a Cabo. Em 1929 foi promovido a 2º Tenente; em sequência assumiu o cargo de Delegado em Porto da Folha, passando a exercer esta função em outros municípios até que retornou à Aracaju para continuar os estudos no Colégio Tobias Barreto. Em 1931 o 2º tenente Hermeto foi convocado para combater o cangaço. No primeiro semestre de 1932 comandou a volante de Carira, a seguir, a de Canindé com cerca de 30 homens. Devido aos efeitos da revolução de 1932, Hermeto Feitosa embarca em 20/07/1932, com a tropa sergipana de 300 homens, para combater os revoltosos em Engenheiro Passos/RJ, cabendo a ele o comando da 3ª Companhia, composta de 45 homens. 

          Por conta de sua heroica atuação no enfrentamento dos revoltosos, o 2º Tenente Hermeto, ainda em terras paulistanas, recebeu duas promoções por bravura, de 1º Tenente e a de Capitão, que foram confirmadas pelo Interventor Maynard Gomes, quando do seu retorno a Sergipe, sendo consagrado como herói sergipano na Revolução Paulista de 1932, momento que foi elogiado pelos jornais da época. 

          Em 1935, na gestão do governador Eronides Ferreira de Carvalho, por decreto, Hermeto Feitosa foi promovido a Major e designado Comandante do Batalhão do Interior do Estado com sede em Itabaiana. Retornou a Aracaju em fins de 1938, sendo designado Fiscal Administrativo da Polícia e logo depois assumiu o Sub comando, interinamente. 

          Em 09/02/1945, por decreto do Interventor Maynard Gomes, Hermeto Feitosa é promovido Tenente Coronel. Em 15/04/1946, o Interventor Antônio de Freitas Brandão o nomeia Comandante Geral da Polícia Militar, cargo que exerceu até 18/11/1946, quando solicitou exoneração para se candidatar a Deputado Estadual Constituinte. Cabia aos Estados elaborarem suas Constituições a partir da promulgação da Constituição Federal de 1946, em face do retorno do País ao regime democrático. 

          Em 19/01/1947, ao passo que também acontecia eleição para prefeito e vereadores em Porto da Folha, Hermeto Feitosa foi eleito Deputado Estadual com 953 votos, José Rollemberg Leite – eleito Governador; Augusto Maynard Gomes – eleito Senador e em Porto da Folha aconteceu a vitória de Totoínho Dória com uma diferença de 13 votos frente à Manezinho Delegado. 

          Em 03/10/1950, Hermeto Feitosa conquistou sua reeleição. Em 31/05/1952, o Deputado Hermeto Feitosa é nomeado Secretário da Fazenda, Produção e Obras Públicas, exercendo este cargo até 19/11/1952, quando retorna à sua função parlamentar. 

          De 01/03/1953 a 01/03/1954, o Deputado Hermeto foi Presidente da Assembleia Legislativa. Num determinado momento desta gestão governamental, na ausência do Governador Arnaldo Garcez e seu Vice - Edélzio Vieira, Hermeto Feitosa teve o privilégio de assumir o governo de Sergipe durante curto período. 

          Embora na oposição, em 06/12/1957, o Cel. Hermeto Feitosa assumiu cargo federal no Instituto de Imigração e Colonização, e em 30/08/1960 foi designado Executor do acordo de Caça e Pesca, cargo também federal. 

          Com a eleição do Deputado Federal João de Seixas Dória ao Governo do Estado, pela coligação PSD/PR, o Coronel Hermeto foi designado Presidente do IPES. Sua maior realização neste cargo foi a construção da Cidade dos Funcionários Públicos, no bairro Grageru. Hermeto Feitosa se manteve neste cargo durante as gestões dos governadores Celso de Carvalho e Lourival Baptista. 

          Em 1970, o Coronel Hermeto Rodrigues Feitosa deixa a vida pública e retorna às atividades privadas, indo dirigir por dez anos em Propriá, por insistência do amigo, a descaroçadora de algodão do Dr. Jorge Leite, grande industrial de Estância, que o cobre de elogios pela sinceridade e competência. 

         O Coronel Hermeto Feitosa é considerado um dos mais Ilustres cidadãos de Porto da Folha; faleceu em Aracaju dia 16/09/1992 aos 88 anos de idade.  

 

Obs.: Texto baseado no conteúdo das páginas 206 a 215 do livro “PORTO DA FOLHA – Fragmentos da História e Esboços Biográficos”, (de Manoel Alves de Souza). Maiores detalhes a respeito do Coronel Hermeto estão no citado livro.