Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

Antônio Pereira Feitosa

(Prefeito em 02 gestões)

 

Antônio Pereira Feitosa nasceu em Porto da Folha aos 15 de maio de 1933, filho de Manoel Caio Feitosa e Maria Rosa Pereira Feitosa.

          Toínho de Caio, nome por que era conhecido na terra natal, na adolescência era visto como futuro líder político por conta de sua generosidade e dedicação aos conterrâneos. A popularidade conquistada por Caio Feitosa possibilitou aos filhos João Milton Pereira Feitosa, Frei Angelino e Toínho uma atenção especial dos portofolhenses, pois, além de pertencerem á conceituada família Feitosa, mantiveram por muito tempo o controle do Cartório de Registro Civil de Porto da Folha.

          Embora anteriormente tenha se dedicado à função de agropecuarista, a vocação principal de Antônio de Caio não deveria ser outra senão a de um autêntico líder político, tal confirmação se deu quando se apresentou como candidato a vereador na eleição de 1962, sendo satisfatoriamente eleito. Diante da aprovação da sociedade lhe foi assegurada a posição de líder do contingente de vaqueiros da demarcação portofolhense. Assim, com a efetiva participação do irmão Frei Angelino, organizou a primeira reunião dos vaqueiros locais formando ali uma diretoria composta de cinco membros, sendo ele o presidente. A partir desta reunião dos vaqueiros, nasceu a mais famosa festa de Porto da Folha. Deve-se, portanto, a Antônio Pereira Feitosa, Antônio de Chico, Manoel de tia Chica, Juvêncio, Nilo dos Santos, Carritia, Joaquim Bento e outros honrados cidadãos portofolhenses o triunfo da festa dos vaqueiros.  Este ponderado ambiente lhe foi propício para a formação de uma legião de amigos cada vez mais fiel e, enfim, poder contribuir para a vitória de Aroaldo Santana na eleição de 1967, garantindo a si a posição de vice-prefeito naquela ocasião.

          Em 15 de novembro de 1970, Antônio Pereira Feitosa concorreu ao cargo de prefeito e venceu com larga vantagem o forte oponente José Alves Aragão. Nesta curta gestão, que começa em janeiro de 1971 e finda em janeiro de 1973, com Sr. Manoel de Souza Lima na posição de vice-prefeito, foram concluídas algumas mudanças plausíveis em Porto da Folha, entre elas a demolição do antigo mercado da farinha e do antigo mercado da carne, transferindo-os para o novo prédio construído em local mais amplo nas proximidades do extinto curral dos burros.

          Na eleição de 1976, Antônio Pereira Feitosa novamente conquistou o eleitorado portofolhense elegendo-se prefeito pela segunda vez. Tal elevação veio comprovar sua grande popularidade naquele momento, pois foi através dele que tivemos a participação de um bravo vaqueiro na administração de Porto da Folha. Digamos que o município viveu a era iluminada dos Feitosa, quando surgiu outro grande administrador, nada menos que Antônio Loureiro Feitosa, possivelmente da mesma família.

          E assim o destino quis, escolheu o dia 24 de maio de 1988 para retirar do seio portofolhense este notável cidadão, líder absoluto naquele momento esplêndido dos Feitosa, precocemente faleceu em Sergipe um líder portofolhense, faleceu Antônio Pereira Feitosa, deixando três filhas: Quitéria Regina, Rosa Adália e Maria Verônica, enviuvando Dona Marlene Monteiro Barbosa Feitosa.