Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

2ª ADMINISTRAÇÃO MANOEL GOMES DE FREITAS


          O resultado das eleições municipais de 05 de outubro de 2008, em Porto da Folha, foi favorável a Manoel Gomes de Freitas, reeleito para mais quatro anos de mandato, cuja apuração apresentou os seguintes números: 

Manoel Gomes de Freitas 5.962 votos; Albino Tavares de Almeida Neto 4.924; José Júlio Nunes de Santana Gomes  3.788, e Antônio de Freitas Dória (Antônio Dória) 813.  

          Nesta eleição garantiram vaga na câmara municipal os vereadores: Frankilane de Góis Azevedo com 935 votos; Valdemar Alves Néo (reeleito com 858); Ricardo Alexandre Feitosa Aragão (841); Gilson Pinto Vilela (reeleito com 811); Moacir Menezes dos Santos Júnior (755); Josenilton Feitosa de Matos (749); Thiago Moreira de Santana (reeleito com 698); Ana Rita de Santana Barros (622), e Solano Loureiro Feitosa (reeleito com533). 

          Algo surpreendente aconteceu neste pleito: a ascensão, pela primeira vez, de duas mulheres à câmara municipal, fato que veio confirmar evolução quanto à participação da mulher na política do município. 

          O povo portofolhense acreditou mais uma vez na capacidade de Manoel de Rosinha, principalmente porque desempenhou de forma correta seu papel no mandato anterior.

          Nesta administração de Manoel Gomes de Freitas a comunidade contou com obras vitais e valiosas, entre elas estão a construção da quadra da criança e pavimentação de ruas no Povoado Lagoa do Rancho (conclusão em maio/2009); recuperação do ginásio de esportes Eloy Lima Poderoso (conclusão em fevereiro/2009); construção do novo mercado municipal no povoado Lagoa da Volta (conclusão em setembro de 2010); implantação e pavimentação da rodovia Josino Ulisses de Melo, ligando a sede ao povoado Ilha do Ouro, (inaugurada em 30/01/2010); restauração e ampliação do hospital local (entregue em 30/01/2010); implantação e pavimentação do trecho da rodovia entre Vaca Serrada e Niterói (conclusão em novembro/2010); inauguração da praça principal do vilarejo Lagoa do Mato em janeiro de 2011; implantação do Telecentro Comunitário com 22 computadores dotados de internet banda larga em parceria com o Governo Federal através do Ministério da Comunicação; implantação do novo CISP, para oferecer um serviço público de qualidade e facilitar o acesso dos cidadãos à Segurança Pública (ambas inaugurações em maio/2010); construção do abrigo da Sociedade Recreativa do Parque Nilo dos Santos (entregue em abril de 2010) e outras dezenas de benfeitorias não abordadas neste relatório. 

          A verdade é que não havendo entendimento entre prefeito e governador, parte destas obras não teria resultado positivo, mas, para o bem de Porto da Folha, o período desta  gestão coincide integralmente com parte dos dois mandatos de Marcelo Deda Chagas na governança de Sergipe.           

          Manoel Gomes de Freitas, um buraqueiro que se enquadra no rol dos homens de bem desta terra, foi taxado como mau administrador por uma minoria de opositores, simplesmente por não ter conseguido manter em ordem a folha de pagamento dos servidores no final deste mandato, entregando, portanto, a prefeitura bastante endividada. Na concepção da maioria dos buraqueiros, tal atribuição é plenamente injusta. Nada do que disseram com relação à desonestidade ficou comprovado, pois, nestes 8 anos de gerenciamento, Manoel de Rosinha se apresentou como pessoa linear e suas atitudes.  

          O endividamento da prefeitura é uma lamentável consequência do excesso de servidores, que resultou no comprometimento da folha; algo difícil de ser solucionado a curto prazo se não houver cooperação do governo do Estado. O fato de o gestor ter sido favorável à geração de empregos jamais manchará sua conduta, tampouco o qualificará como incompetente ou corruptor. Manoel de Rosinha apenas tentou dividir o bolo com os mais pobres amenizando a fome de pessoas carentes. O repartir do bolo findou gerando grande problema para o próximo gestor, mas isto não pode ser visto como ato desleal de quem conduziu o município com tamanha delicadeza.  

          Honestidade e perseverança são virtudes deste gestor. Basta verificar sua conduta e efetiva participação nas conquistas obtidas por Porto da Folha durante seus dois mandatos. Boa parte da comunidade acredita que ele jamais deixará de lutar por mais benefícios para Porto da Folha; possivelmente tenha herdado de Aroaldo Santana o exemplo de dedicação de um nato governante. A verdade é que, na trajetória de Manoel de Rosinha na prefeitura, o município foi se transformando em ambiente melhor pra se viver. Os honrados administradores de Porto da Folha geralmente são frutos do próprio convívio. A história reflete isso, e Manoel de Rosinha não foge deste conceito.   

          A evolução portofolhense é digna de apreço, sobretudo por causa destes guerreiros que se empenham na busca de benefícios para sua comunidade. 

          Manoel Gomes de Freitas, nasceu em Porto da Folha dia 21/07/1961, filho de Cícero Gomes de Freitas e Antônia Rosa de Freitas, compartilha dos natos guerreiros que muito fizeram por esta terra.   

          De encontro a este capítulo de nossa história política, a população de Porto da Folha agradece e parabeniza seu contemporâneo Manoel de Rosinha pelos bons serviços prestados, desejando-lhe cada vez mais sucesso em sua caminhada.