Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

 

PRIMEIRA ADMINISTRAÇÃO ANTÔNIO DE LOUREIRO FEITOSA

         

          Em 15 de novembro de 1982, com esplêndida votação, foi eleito prefeito de Porto da Folha o Sr. Antônio de Loureiro Feitosa (Antônio do Pageú), tendo como vice o Sr. Manoel de Souza Dória. Nesta mesma ocasião eleitorado sergipano concedeu ao Sr. João Alves Filho o título de governador, ocasião em que se achava no cargo o General Djenal Tavares de Queiroz (1982-1983).

 

          A vitória de Antônio Pageú em Porto da Folha não foi novidade, pois sendo ele um vaqueiro possuidor de terras no povoado Lagoa do Rancho, havia chegado de mansinho e conquistado a simpatia dos portofolhenses.

 

          Neste pleito também garantiram vitória os vereadores: Antônio Alves de Farias, Aurino Gonçalves Lima, Félix Moreira de Sá, Gildo Gonçalves Rodrigues, João Alves de Souza, João Aragão, Juarez Loureiro Feitosa, Militão José de Oliveira e Terezinha Maria Timóteo.

 

           Uma gigantesca obra se destacou nesta gestão, logicamente com efetivo empenho do governador João Alves Filho: a pavimentação e inauguração da rodovia Pedro Barreto, ligando Porto da Folha à Monte Alegre pelo sul cortando o povoado Lagoa do Rancho. A referida estrada deixou Porto da Folha no rol das grandes cidades de Sergipe, especialmente contemplada pela primeira vez com via de acesso sobre asfalto. Ainda no bojo das conquistas de Antônio Loureiro cita-se a reforma do Foro Cardeal Mindszenty em 1985; edificação da Escola Municipal Manoel Rodrigues Velho (inaugurada em junho/1986); construção da Escola de Primeiro Grau Bonifácio de Loureiro Lima (inaugurada em 14/03/1987); restauração, em 11/02/1987, do antigo cemitério da Restinga, o qual se achava em ruínas à quase um século, e os moradores da Rua de Cima pleiteavam a várias décadas a reativação do mesmo. A iniciativa desta valiosa reforma foi do Sr. Antônio Sereno e sua filha Lourdes.

 

           Esta gestão do portofolhense Antônio de Loureiro Feitosa se deu entre 1983 e 1989, período que superou o do governador João Alves Filho (1983-1987). Loureiro foi considerado bom administrador, sobretudo em termos de assistência ao setor educacional. Jamais a população portofolhense esperava por gigantesco empenho.