Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Retalhos de Nossa História

 
 

 

ADMINISTRAÇÃO AROALDO ALVES DE SANTANA

 

De 1967 a 1970 Porto da Folha viveu a gloriosa fase da administração Aroaldo Alves de Santana, eleito dia 12/03/1967 (pleno domingo).  Não haveria de ser diferente, o generoso Aroaldo comprovou sua popularidade ao vencer o forte candidato do PSD, o ex-prefeito Antônio Gonçalves Dória. A presença maciça dos eleitores nos comícios não apontava outra probabilidade senão a esmagadora vitória do sorridente baixinho, fiel representante da Aliança Renovadora Nacional (Arena). A vitória de Aroaldo contou com o apoio de alguns líderes políticos da ocasião, entre eles Antônio Pereira Feitosa na posição de vice, Menelvino de Farias, Manoel de Souza Lima e Antônio Pinto de Rezende. Neste pleito, João Tistinha assegurou seu segundo mandato na câmara de vereadores apoiando integralmente Aroaldo Santana. 

          Oportunamente foram eleitos os seguintes membros para o Legislativo local: Cícero de Farias Lima, Raimundo José Cardoso, José Fuípe, Antônio de Osório, João Batista da Silva e Luiz Martins de Oliveira.

          A gestão de Aroaldo trouxe benefícios de grande valia para a cidade, destacando-se entre outros a eletrificação proveniente da usina de Paulo Afonso. Na oportunidade da inauguração o ilustre governador Lourival Baptista, eleito no ano anterior pelo mesmo partido, esteve presente com sua comitiva para abrilhantar a festa e transformar Porto da Folha em Capital durante três dias. O povo portofolhense presenciou em 20/08/1967, pela primeira vez, a cidade iluminada por completo. Ficou constatada naquela solenidade a presença maciça dos moradores da zona rural e visitantes de diversos locais, ocasião em que o Aroaldo providenciou a maior churrascada já vista até o momento na localidade, para isso teve que deslocar de Aracaju um profissional cozinheiro, que coordenou o tempero dos molhos e demais iguarias. No pátio do Grupo Escolar Cel. Maynard Gomes foi montada uma enorme churrasqueira numa valeta aberta no chão. Enquanto o cheiro tomava conta do ambiente, a garotada ficava a observar o movimento dos profissionais no preparo da deliciosa iguaria. Logo mais, deliciosos pratos começaram a ser distribuídos ali mesmo no pátio escolar, posteriormente a distribuição se espalhou pela cidade. Neste mesmo dia, ao anoitecer na Praça da Matriz, o ilustre governador acionou uma chave e a cidade ficou totalmente clara, parecendo estar sob a luz do dia para quem nunca tinha visto tamanha incandescência.  Há que diga que esta foi a maior de todas as comemorações ocorridas em Porto da Folha.

          Posteriormente, na mesma administração, ocorreu a inauguração da água encanada do rio São Francisco, dia 12/10/1970, fato que veio eliminar a aflição da comunidade quanto ao abastecimento d’água e saneamento, amenizando também o sofrimento dos animais de carga.

          Ainda no bojo das conquistas de Aroaldo constam: a construção e inauguração, em 1970, do Ginásio Gr. Lourival Baptista; construção parcial do GEM José Xavier de Melo; construção do GEM Manoel Jovito de Santana no povoado Lagoa da Volta; construção da primeira Banca de Peixes local; restauração do calçamento das ruas Dr. João Lima, Gouveia Lima e Praça Caio Feitosa; reconstrução da estrada que liga a Sede ao povoado Niterói, em face do hospital local se achar parcialmente desativado, reduzindo assim o trajeto entre Porto da Folha e Pão de Açúcar, visto que a maioria dos enfermos eram levados para lá e sofriam durante o longo trajeto que passava próximo a cidade de Monte Alegre. No gerenciamento de Aroaldo ainda tivemos a recuperação da velha estrada da serra ligando a Sede à Ilha do Ouro; construção do Mercado de Lagoa do Rancho; construção e inauguração da agência do Banese e incentivo à instalação da agência do Banco do Brasil, cuja estrutura inicial da obra teve início na fase final do mandato. Enfim, a gestão Aroaldo Santana caracterizou-se como a mais evolucionária do século.

          É injusto negar a Aroaldo a posição de um dos fundadores da Festa do Vaqueiro de Porto da Folha, pois a primeira festa aconteceu em 1969, ano em que o prefeito apoiou plenamente a iniciativa dos freis Angelino e Juvenal.

          Em clima festivo findou em janeiro de 1971 a mais notável administração que o redator da presente nota teve conhecimento. Aroaldo passou o cargo para Antônio Pereira Feitosa.         

         Aroaldo Alves de Santana nasceu em Porto da Folha aos 22/10/1925, filho de Manoel Jovito de Santana e Isabel Maria de Santana. Antes de ingressar na vida política atuou como comerciante, funcionário público e tabelião do primeiro ofício de Porto da Folha.

          Em retribuição ao excelente currículo e generosidade, os sergipanos o elegeu em 15/11/1986 deputado estadual, obtendo ele esplêndida votação na cidade natal e Aracaju, sendo também votado nos 65 municípios dos 74 existentes em Sergipe na ocasião.

          Ser buraqueiro é gostar da caatinga, da relva, da mulher rendeira e das coisas boas que se relacionam com o nordeste. Ser buraqueiro é compreender o semelhante de forma generosa, é gostar da terra em que nasceu. Ser buraqueiro é refletir a luz que envolve Aroaldo Santana. 

Por Joaquim Santana Neto em 20/12/2014