Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 

 

Igreja Matriz de Porto da Folha

 

          A Paróquia Nossa Senhora da Conceição, município de Porto da Folha, na microrregião do São Francisco, ao norte do Estado de Sergipe, foi criada em 19 de Fevereiro de 1821, no pontificado do Papa PIO VII, que governou a Igreja entre os anos 1800-1823, pelo Arcebispo da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, D. Frei Vicente da Soledade Dias de Castro e desmembrada da Paróquia Santo Antônio do Urubu de Baixo (Propriá) e entregue a sacerdotes Capuchinhos e Jesuítas. Fr. Dorothéu de Loreto foi um dos frades que marcou as origens dessa Paróquia.

          Juntamente com a transferência da sede, chegou à povoação do Buraco a primeira imagem de Nossa Senhora da Conceição, que após uma breve reforma do antigo oratório foi empossada no altar mor substituindo a imagem de São Pedro ali existente. A transformação do oratório em capela mais ampla, possivelmente tenha ficado pronta em 08 de dezembro de 1841 e, a partir dali, Nossa Senhora da Conceição passou a ser concebida como Padroeira.

           Durante 16 anos a sede do morgadio permaneceu na Vila de Nossa Senhora da Conceição do Porto da Folha, período suficiente para a contenção em definitivo do nome Porto da Folha pela referida povoação.

           Para alcançar a forma atual, a paróquia passou por diversas reformas, ficando a primeira conclusa em 1861, ocasião que foi construído o coro e fachada, alterando assim a estrutura da capela anterior, cuja expansão, com a calçada, conteve o espaço onde havia alguns túmulos. As reformas da Matriz geralmente foram coordenadas pelos vigários. A partir de 1861 alguns sepultamentos de pessoas devotas, segundo informações dos mais idosos, passaram a ser efetuados dentro e nas paredes da própria igreja, de modo que a maioria dos sepultamentos seguia para o antigo cemitério da restinga.

          A principal reforma da igreja matriz de Porto da Folha ocorreu entre 1883 e 1889, onde foi introduzido o corredor lateral esquerdo juntamente com a torre do mesmo lado para quem olha da praça, modificando dessa forma a estrutura antiga. Inaugurou-se, pois, a igreja vigente, porém com uma só torre. Em 08 de dezembro de 1889 a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Porto da Folha festejou com entusiasmo a inauguração da obra sob o eco do sino mais sonoro de Sergipe na ocasião. O referido sino foi trazido da Ilha de São Pedro juntamente com outros artefatos, inclusive a imagem do Senhor morto.

Na conclusão da segunda grande reforma, em 1918, foi construído o corredor direito e a sacristia, constatou-se nesta empreitada o grande empenho do Padre Manoel José de Oliveira, embora, anteriormente, o referido missionário tivesse opinado contra a permanência definitiva da sede no Buraco. A torre direita somente veio a ser construída em 1932, graças ao esforço do Reverendo Padre Régis, responsável pelo complemento que resultou na estrutura externa e interna que se verifica atualmente, exceto a pintura de Frei Juvenal e outras modificações recentes.

 

Padres que passaram por esta Paróquia:

Pe. Antônio José Santos Carvalho = 1818 a 1822;

Pe. Gaspar de Farias Bulcão = 1822 a 1834;

Fr.  Dorothéu de Loreto (Cap.) = 1855 a 1875;

Pe. Francisco José dos Santos = 1875 a 1887;

Pe. Manoel José de Oliveira = 1885 a 1897;

Pe. Gonçalves Lima = 1897 a 1911;

Pe. Jevêncio Britto = 1911 a 1912;

Pe. Hortensio Vieira dos Santos = 1912 a 1913;

Pe. Manoel José de Oliveira = 1913 a 1922;

Cônego Flodoaldo de Brito Fontes = 1922 a 1923;

Pe. Jugustho França (Vigário Cooperador) = 1922;

Pe. Antônio de Freitas = 1923 a 1929;

Pe. Arthur Passos = 1929;

Pe. Gonçalo Lima = 1930 a 1931;

Pe. Regis = 1931 a 1935;

Pe. Evêncio Guimarães = 1935 a 1939;

Pe. José da Rocha Bruno = 1939 a 1946;

Pe. Gonçalo Lima = 1946 a 1951;

Pe. Dácio de Almeida Nunes = 1951 a 1961;

Pe. Adriano Huggens (Pe. Alfredo) 1961 a 1963;

Pe. José Amaral de Oliveira = 1963;

Pe. Paulo Lebeau = 1963 a 1966;

Pe. Eduardo Dnnlinl = 1966 a 1968;

Pe. Paulo Lebeau = 1968;

Fr. José Caio Feitosa (Ofm) (Fr. Angelino) = 1968 a 1972;

Fr. Juvenal = 1972 a 1974;

Fr. Roberto Eufrásio de Oliveira = 1974;

Fr. Enoque Salvador de Melo = 1974 a 1989;

Pe. Isaías Carlos do Nascimento Filho = 1989 a 1995;

Pe. Marivaldo da Conceição = 1995 a 1999;

Pe. Edinaldo de Oliveira Silva (3 meses: JAN/MAR) = 2000;

Pe. Antônio Rodrigues de Sousa = 2000 a 2012;

Pe. Francisco Luiz de Barros Filho = 2012 a 2016;

Diác. Rodomarques Rodrigues dos Santos (celebrou algumas missas entre 2014 e 2015);

Pe. Melchizedeck de Oliveira Neto = 2016 aos dias atuais.